Comunicado

COMUNICADO:

Por ordem da Conferência Episcopal Portuguesa, estão canceladas todas as Eucaristias comunitárias e todas as atividades pastorais da paróquia, incluindo as celebrações e procissões da Quaresma e Páscoa e a Visita Pascal, até que a situação da pandemia do Covid-19 seja ultrapassada.

O pároco celebrará diariamente, sozinho, a Eucaristia, por todas as intenções dos paroquianos, incluindo a intenção para que a situação de pandemia seja rapidamente ultrapassada.

Nos funerais, só participarão os familiares mais próximos e não haverá “Missa de Exéquias” na igreja, mas apenas a “Última Encomendação” e “Despedida”, conforme o Ritual das Exéquias, já no cemitério, assumindo o pároco o compromisso de celebrar depois a Eucaristia, sozinho, pela intenção do falecido. Também não haverá Missa de 7.º dia, assumindo também o pároco o compromisso de a celebrar sozinho. Depois de superada esta crise, e porque o tempo de Deus é um hoje eterno, o pároco celebrará, então já comunitariamente, a Eucaristia Exequial por todas as pessoas que faleceram durante este período, bem como as Missas de 7.º dia.

Nos casamentos, se não for possível serem adiados, só participarão os noivos, testemunhas e seus familiares mais próximos, sendo também a “Missa pelos Esposos” substituída por uma breve Celebração da Palavra de Deus. Se os noivos pedirem a “Missa pelos Esposos”, o pároco assumirá o compromisso de a celebrar, sozinho, mais tarde.

Nos batizados, se não for possível serem adiados, só participarão com o batizando, os seus pais e padrinhos e familiares mais próximos, sempre sem Eucaristia.

Por “familiares mais próximos” entende-se o marido, a esposa, os pais, os irmãos e outras pessoas que façam parte do mesmo agregado familiar.

As Confissões Quaresmais ficam adiadas para depois da Páscoa, em data a marcar tendo em conta o evoluir da situação. O pároco não recusará a Confissão a quem a peça expressamente, que será celebrada com os cuidados adequados.

A Visita e Comunhão aos doentes está também cancelada, mas o pároco levará a Santa Unção e o Viático aos doentes que o solicitarem, com os cuidados adequados.

Não haverá atendimento na Secretaria Paroquial, exceto para assuntos que não seja possível adiar. Nesses casos a hora do atendimento será marcada antecipadamente via telefone ou e-mail.

Em vez da Catequese, Ensaios de canto, Reuniões de Grupos Paroquiais, Reuniões de Preparação para o Crisma, etc., haverá troca de sms ou e-mail ou colocação de textos e sugestões de leitura ou visualização nas redes sociais, para que cada grupo pastoral possa manter algum tipo de teletrabalho pastoral, assumindo o pároco o encargo de enviar aos responsáveis de cada grupo as orientações necessárias para o efeito.

Para qualquer assunto, contactar o pároco: 93 63 22 123, Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Estas orientações poderão ser alteradas ou acrescentadas a qualquer momento, se o evoluir da situação o exigir.

Agradeço que divulguem o conteúdo deste comunicado às pessoas das vossas relações que não tenham e-mail nem redes sociais.

Teremos de viver a Quaresma e o Mistério Pascal de um modo diferente, mas, se quisermos e nos esforçarmos, pode ser até mais frutífero para as nossas vidas. Peço a bênção e ajuda de Deus, e a intercessão da nossa Mãe do Céu, para todos vós, neste momento tão difícil que estamos a viver! 

O Pároco de Areosa e do Senhor do Socorro: Pe. Manuel José Torres Lima

Síntese Regras Missa em tempo de Covid

 Regras para a Celebração da Eucaristia em tempo de Covid-19

Paróquia de Areosa

  1. Obrigatória a colocação de máscara e a desinfeção das mãos à entrada. A porta da igreja só é aberta 30 minutos antes do início das Missas, para quem queira rezar o terço.
  2. Ocupação dos bancos nos lugares marcados com fita, para manter a distância de segurança de 1,5 a 2 metros. Pessoas da mesma casa podem ficar juntas. Não há lugares reservados na assembleia, de uma Missa para outra. Por isso, cada um, ao entrar, escolhe um que ainda esteja vago dos que estão marcados com fita.
  3. Se a lotação da igreja ficar completa segundo as normas de distanciamento entre pessoas, as portas ficarão abertas podendo as pessoas ficar no adro da igreja.
  4. Não haja flores nos altares, exceto por algum motivo muito especial. Apenas pode haver sempre um pequeno arranjo de flores junto do altar da Missa. Sejam retiradas da igreja passadeiras, cortinas e tapetes.
  5. O terço, livros de orações, telemóvel ou outros objetos não podem ser pousados nos bancos da igreja, mas guardados no bolso.
  6. Durante a Missa, para manterem sempre a distância de segurança, as pessoas devem estar sempre no mesmo lugar, junto ao banco, de pé ou sentadas. Mesmo no momento da consagração devem manter-se de pé. O genuflexório foi levantado e preso ao banco para que não possa ser utilizado.
  7. Haja um só leitor, a ler do ambão. Só poderão ser vários se forem do mesmo agregado familiar. Os sacerdotes leem sempre do altar.
  8. Haja um só acólito ou nenhum. Se houver, usará máscara e apenas colocará e retirará do altar a bandeja ou bandejas com os objetos de culto, sem lhes tocar.
  9. Uso de máscara obrigatório para toda a assembleia, só podendo ser retirada para comungar. Só o sacerdote, o leitor e um pequeno grupo de cantores, devidamente afastados da assembleia e mantendo entre si a distância de segurança, podem exercer o seu ministério sem máscara.
  10. O gesto da paz continua suspenso.
  11. O diálogo da Comunhão - «Corpo de Cristo - Amém» faz-se de forma coletiva com toda a assembleia, distribuindo-se a comunhão em silêncio.
  12. Ministros da Comunhão, incluindo sacerdotes, colocam máscara e desinfetam as mãos antes de começar a distribuir a Comunhão.
  13. Cada um comunga no seu lugar e sempre na mão. Quem não comunga, deve estar sentado, para indicar isso ao ministro da comunhão
  14. O ofertório é à saída da igreja, havendo, para isso, uma cestinha de cada lado da porta.
  15. O boletim paroquial é entregue em mão à saída da igreja, pela equipa de acolhimento.
  16. Evitar aglomerados de pessoas no adro depois da saída.
  17. A entrada da igreja será sempre só pela porta principal. A saída será, os do lado esquerdo da igreja pela porta principal, lado poente, e os do lado direito da igreja pela porta lateral, lado sul. Sairá uma fila de bancos de cada vez, a começar pelos mais próximos das portas de saída. Durante a saída, mantenha-se a distância de segurança.
  18. No final da Celebração, há desinfeção do chão, dos bancos e maçanetas das portas bem como objetos de culto usados e abrem-se as portas para arejamento.
  19. Respeitem-se as orientações do pároco e da equipa de acolhimento. Sigam-se as regras de higiene e segurança constantes nos cartazes da DGS afixados.
  20. Convidam-se as pessoas a participar apenas numa das celebrações dominicais (sábado ou Domingo).
  21. As pessoas que se sintam doentes, com febre ou tosse ou pertençam a grupos de risco, não devem participar nas celebrações. A paróquia não se responsabiliza por qualquer eventual contaminação.

O Pároco: P. Manuel José Torres Lima

Presépio Animado na Igreja de Areosa

Em boa hora, algumas pessoas da Comissão da Páscoa e do Conselho Económico e alguns jovens da paróquia resolveram reviver uma tradição antiga de montar um presépio animado na nossa igreja paroquial. Tudo o que era tradicional nos presépios do antigamente voltou a fazer parte do presépio 2019/2020.

Um grande bem-haja a quem teve a ideia e a iniciativa e a todos os que ajudaram!

 

PresepioAreosa

ABERTURA DA CATEQUESE 2014-2015

abertura catequese 2014-15No passado dia 27 de setembro realizou-se, pelas 16:30h, a abertura do ano catequético no salão paroquial e apresentação do tema deste ano “Renascer pela água”.
  A abertura foi dinamizada pelo grupo de jovens e pelos catequistas que apresentaram às crianças e adolescentes o tema deste ano e o seu significado, bem como os horários e algumas regras da catequese. Foi anunciado também a nova coordenadora da catequese, Ana Maria Lucas. O nosso pároco explicou às crianças a importância de “Renascer pela água” (renascer pelo batismo) e que a catequese só fica completa com a eucaristia.
  A abertura da catequese motivou ainda mais as crianças e adolescentes para começar ou continuar esta caminhada na vida de cristãos.


Ana Catarina Silva